Trombose – Saiba os tipos seus sintomas e como tratar

Autor(a):

A trombose é uma condição clínica na qual um ou mais coágulos se formam no sangue, perturbando a circulação do sangue.

Os sintomas variam dependendo da localização da obstrução e, se a obstrução se mover, podem ocorrer complicações graves, como embolia pulmonar.

Existem dois tipos de trombose: venosa e arterial. Neste conteúdo, explicaremos a diferença entre eles, seus sintomas, causas e possíveis tratamentos.

Confira abaixo!

Trombose venosa

A trombose venosa é o tipo mais comum e se caracteriza pela formação de um ou mais coágulos sanguíneos em uma veia.

A função dessa estrutura é devolver o sangue dos tecidos ao coração, de modo que o fluido não flua tão rapidamente quanto nas artérias, o que explica a maior incidência de coágulos sanguíneos nas veias.

Esse tipo de trombose pode ser ainda classificado de acordo com a forma como ocorre: a trombose venosa superficial ocorre quando um coágulo aparece em uma veia próxima à superfície do corpo, muitas vezes identificado pelo endurecimento ou vermelhidão da área.

A trombose venosa profunda, por outro lado, é causada pela formação de coágulos nas veias profundas das extremidades.

É mais comum na panturrilha, mas há casos em que a obstrução se dá nas coxas e membros superiores.

A trombose da veia renal é aquela que bloqueia a veia renal que transporta o sangue do rim e pode danificar este órgão.

Existem também dois outros tipos de trombose venosa que são raros, mas devem ser mencionados.

Estas são a trombose da veia cerebral, que é desencadeada nas veias do cérebro, e a trombose da veia porta, que ocorre em uma veia chamada porta hepática, a estrutura através da qual o sangue flui do sistema digestivo para o fígado.

Sintomas

A trombose venosa pode ser assintomática ou apresentar sintomas como dor ou sensação de peso, além de inchaço, vermelhidão, temperatura elevada e endurecimento da área afetada.

Além disso, se o coágulo estiver circulando pelo corpo, se estiver instalado na artéria pulmonar, pode desencadear uma embolia pulmonar, levando a sintomas como falta de ar, palidez e dor no peito.

Outra possibilidade, mais rara, é um acidente vascular cerebral (AVC), que também se deve ao deslocamento do bloqueio.

Nesse caso, os sintomas incluem tontura, dor de cabeça súbita e intensa, dificuldade ou incapacidade de se mover, dormência em um lado do corpo e perda de visão, linguagem e/ou compreensão.

Devido à sua gravidade, essas condições requerem atenção médica imediata.

Tratamento

O tratamento da trombose venosa depende da situação, da localização do coágulo e de sua gravidade.

Em geral, o foco está na administração do medicamento para evitar a formação de novos bloqueios e permitir que os bloqueios existentes sejam reabsorvidos pelo organismo. Em alguns casos, a cirurgia também pode ser necessária.

Trombose arterial

A trombose é caracterizada pelo desenvolvimento de coágulos em um vaso sanguíneo ou artéria. Isso causa um fluxo sanguíneo obstruído, dificultando o retorno ao coração. A doença afeta principalmente as veias das pernas e os pulmões.

Outro aspecto desvantajoso é que as artérias afetadas muitas vezes já sofrem de aterosclerose, um processo de acúmulo de gordura em suas paredes, aumentando a complexidade dos quadros.

Por esse motivo, a trombose arterial muitas vezes causa complicações como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Sintomas

Os sintomas da trombose arterial incluem dificuldade para se mover ou fazer certos movimentos, dor súbita e progressiva na área afetada e, ao contrário da trombose venosa, palidez e frio na área afetada, geralmente os braços e as pernas.

No entanto, um ataque cardíaco é geralmente um dos primeiros sintomas de trombose arterial e muitas vezes está relacionado a uma condição de doença aterosclerótica.

Além de um ataque cardíaco, um derrame pode ser um sintoma de trombose arterial, e os sintomas listados acima incluem confusão e dificuldade para falar, dormência em um lado do corpo e incapacidade de se mover.

Deve-se enfatizar que, nesses casos, você deve procurar imediatamente ajuda médica.

Tratamento

O tratamento da trombose arterial geralmente consiste no manejo de suas sequelas, como infarto, e uso de medicamentos.

A cirurgia também pode ser necessária, mesmo em caso de diagnóstico precoce, antes que surjam complicações.

Os medicamentos mais usados para o tratamento de trombose são:
  • Aspirina Prevent.
  • Brilinta.
  • Clexane.
  • Doumadin.
  • Diosmin.
  • Eliquis.
  • Marevan.
  • Daflon

Decorrências da trombose

Além dos episódios agudos de obstrução isolada, ambos os tipos de trombose podem evoluir para doenças crônicas que duram muito tempo e requerem tratamento e acompanhamento repetidos.

Na trombose venosa, a condição que pode ser desencadeada é a insuficiência venosa crônica, uma função venosa anormal causada por danos em suas válvulas.

Por outro lado, a trombose arterial pode ser um motivador para a doença arterial periférica, um processo gradual de oclusão ou estreitamento arterial, que prejudica a circulação sanguínea na área afetada – geralmente nas extremidades inferiores.

Fatores de risco

A incidência de ambos os tipos de trombose está intimamente relacionada aos seus fatores de risco.

Os principais são hipertensão, diabetes, falta de atividade física, estresse, tabagismo, obesidade, velhice, predisposição genética e uso de certos medicamentos.

Além disso, as pessoas que ficam imóveis por longos períodos de tempo são mais propensas a desenvolver trombose venosa profunda devido a pausas médicas, disfunção motora ou recomendações para ficar sentado por muito tempo.

Como é o diagnóstico

Além de exames como a ultrassonografia com Doppler, os médicos fazem o diagnóstico de trombose venosa e arterial com base na avaliação clínica do paciente (seus sintomas e histórico médico).

Como evitar a trombose

Alguns cuidados relacionados aos fatores de risco de desenvolvimento podem ajudar a prevenir os dois tipos de coágulos sanguíneos. do seguinte modo!

• Se alimentar de forma saudável;

• Praticar atividade física;

• Não fumar;

• Evitar o consumo excessivo de álcool;

• Se hidratar corretamente;

• Se movimentar após um longo período sentado;

• Tente manter as pernas em uma posição que favoreça a circulação sanguínea o tempo todo;

• Realizar check-ups médicos de rotina.

A trombose é uma condição que pode levar a complicações graves e também pode causar muito desconforto aos afetados.

Conhecer seus fatores de risco e adotar práticas saudáveis ​​no seu dia a dia é uma ótima forma de evitar riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!